top of page
  • Foto do escritorMarcio strzalkowski

O Exterminador do Futuro 2

Arnold Schwarzenegger, porra!


Um dos filmes machistas com uma das maiores bilheterias da história, o diretor porra louca do James Cameron revolucionando até os efeitos especiais que temos hoje, o salvador da humanidade é um menino boca suja, sacana, fã de Guns N’ Roses e Sara Connor é uma das maiores heroínas fodonas da história do cinema!

Vamos a mais um review machista!

O Exterminador do Futuro 2 – O Julgamento Final (Terminator 2: Judgment Day 1991)

Dirigido por James Cameron

Escrito por William Wisher Jr e pelo próprio James Cameron


Era uma vez o distante ano de 1995, 10 anos depois dos acontecimentos de O Exterminador do Futuro. No filme anterior, um ciborgue do futuro voltou no tempo para matar Sarah Connor, ele cometeu diversos assassinatos violentos, incluindo um massacre numa delegacia. Eventos que serão lembrados neste filme. O motivo da viajem no tempo foi o futuro apocalíptico onde a Terceira Guerra Mundial foi iniciada pelo supercomputador SKYNET, o qual se encarregou de travar uma guerra para exterminar a humanidade. Isso é narrado no inicio do filme pela própria Sarah Connor. A qual explica que o mundo tinha uma data certa para acabar no ano de 1997. Sendo agora enviado um novo exterminador para matar John Connor com 10 anos.


Com o contexto do filme estabelecido, inclusive com cenas de batalhas do futuro contra as maquinas, finalmente somos presenteados com a música tema de O Exterminador do Futuro 2. Onde a música toca de forma melancólica e ameaçadora enquanto podemos ver uma pracinha cheia de brinquedos para crianças queimando sem parar. A imagem é forte sobre uma ameaça da qual sentimos que não se pode fazer nada. Uma ameaça que matará bilhões de vidas inocentes. A sequencia é dramática e niilista, prevê que a vida de todas essas pessoas acabará sem nenhum sentido.


Bad to the Bone

E então, numa noite no distante futuro de 1995, em um estacionamento de caminhões, velha paixão do caminhoneiro James Cameron, uma distorção elétrica começa a irromper com descargas fortíssimas. Uma misteriosa esfera roxa se materializa e revela a presença do Arnoldão peladão. E o Arnoldão peladão sai andando com o pinto balançando até chegar no barzinho de caminhoneiros e motoqueiros chamado de O Curral.

Para o verdadeiro delírio das moças do local! Aqui tem sorriso e até suspiro de felicidade ao ver o tamanho da delicia! Com certeza a mulherada foi a loucura!

Mas o Arnoldão não tem interesse pela mulherada, agora, e vai até os motoqueiros barra-besada para ver quem tinha uma roupa que combinava. Depois de um olhar analisador e ameaçador, apenas diz: Preciso de suas roupas, suas botas e sua motocicleta!

Pronto, foi o ponto onde começou a briga! Teve facada, taco quebrado e motoqueiro sendo jogado pela janela. Arnoldão sai do bar acompanhado da música Bad to the Bone, tocada pelo George Thorogood and the Destroyers, um Hard Rock misturado com Blues de primeira!

O dono do bar até tenta impedir o Arnoldão de sair com a moto do cliente. Mas o Arnoldão aproveita para tirar dele a espingarda Winchester 1887, cano serrado e com o velho movimento Winchester para carregar novo tiro.

Ao qual Arnold aprendeu a fazer o movimento com uma única mão! Um movimento que precisa de muito treino na arma certa. E também fez questão de pegar um par de oculos para terminar de apresentar o Exterminador para uma nova geração de fãs!


Alguém mais veio do Futuro

Em O Exterminador do Futuro, outro guerreiro vinha do futuro para tentar proteger Sarah Connor, um herói trágico chamado de Kyle Reese. Mas em o Exterminador do Futuro 2, também temos outro guerreiro. Mas desta vez veio completamente calado. Ele acerta um policial e pega as suas roupas para se disfarçar com facilidade.

E falando desse personagem, que todo mundo conhece e sabe que é o T-1000, vou falar da importância de não falar absolutamente nada sobre ele quando assistir com alguém que nunca viu esse filme antes. Todos os meus 5 leitores assistiram esse filme quando jovens, o suspense e a surpresa vão fazer parte quando assistirem este filme com seus filhos e filhas!

Se você é pai, mãe ou está na posição de tio maluco, não conte sobre o personagem antes da hora...


O Salvador da Humanidade

Somos apresentados então a John Connor, então com 10 anos, ficha criminal, dirigindo uma moto e curtindo Guns N’ Roses com o amigo. Vivido pelo ator mirim Edward Furlong .Ele vive com os tutores legais desde que sua mãe foi presa. John Connor tem muita malandragem no que aprendeu com sua mãe.

Vale lembrar que o filme não cita, mas fica obvio que John foi descoberto de sua localização a partir do momento onde sua mãe foi presa e ele foi adotado.

Sem falar que John se mostra muito a vontade para sair de moto e hackear um caixa automático com cartão roubado. Mostrando que aprendeu bons truques com sua mãe.

John Connor roubou 300 pratas e foi com o amigo jogar After Burner no fliperama do Shopping!


Sara Connor

Vivida de novo pela atriz Linda Hamilton, Sara descobriu que a própria empresa onde destruiu o Exterminador do Futuro anterior era a mesma Cyberdyne Systems que construiria a SKYNET a partir dos restos do próprio Exterminador do Futuro! Assim como Kyle Reese é o pai de John Connor sem nem mesmo ter nascido.


E por terem escondido isso, Sarah decidiu tentar destruir a Cyberdyne Systems para mudar o futuro. Mas falhou, levando um tiro e sendo capturada.


É interessante notar, Sarah Connor está completamente mudada desde o primeiro filme. No primeiro ela era uma moça inocente que precisou se transformar em uma sobrevivente. Aqui ela é uma guerreira. Embora o filme nos apresente a ela em uma hora muito fragilizada onde ela revela os pesadelos com o futuro. É um verdadeiro show de interpretação com a atriz chorando, gritando e explicando sobre um futuro que ninguém consegue ver chegando.

Presa em uma instituição para doentes mentais e desacreditada até pelo próprio filho.


You Could Be Mine

E então John Connor está se divertindo no shopping jogando After Burner no fliper quando tanto o Arnoldão quanto o outro personagem misterioso vestido de policial se aproximam. Existe sim uma certa tensão sobre quem vai encontrar John primeiro. Até essa hora do filme, ninguém sabe em quem confiar neste filme. Valendo lembrar que o Arnoldão foi um senhor vilão no filme anterior.

O personagem misterioso aproveita estar vestido como policial para interrogar algumas crianças sobre John Connor. Ele o identifica e vai atrás do menino. John Connor corre até um corredor apertado onde encontra pela primeira vez com o Arnoldão. E é importante entender que no primeiro filme o Arnoldão era um dos maiores vilões da história do cinema! Capaz de exterminar com outros monstros do cinema como o Michael Myers, Jason, o Alien e até dar cabo do Predador! Logo, a sensação de pavor que John tem ao ver o Arnoldão é legitima!


De um lado o personagem misterioso vestido de policial e do outro o Arnoldão com uma caixa misteriosa de rosas que ele abre revelando a sua escopeta Winchester 1887. Referencia a Guns N’ Roses!


E agora vem a surpresa do filme, que eu pedi para não contar pra ninguém!

Arnoldão grita para John se abaixar e ocorre o primeiro tiroteio do filme. Com o T-800 do Arnoldão protegendo John Connor! O outro personagem misterioso é um Exterminador enviado para matar John Connor!

Uma das surpresas no filme é justamente quando o Arnoldão mete chumbo grosso de espingarda no outro Exterminador deixando ele cheio de buracos metálicos e estirado no chão. Porém, a cena a seguir foi impressionante para a história do cinema. Os buracos metálicos simplesmente se fechavam diante de nossos olhos. Um efeito especial que se tornaria popular na história do cinema, o CGI!


Os dois exterminadores caem na porrada apenas para mostrar que possuem forças equivalentes! Destruindo paredes no processo.

John Connor consegue correr e isso inicia uma das melhores perseguições da história do cinema. John Connor de mini-moto, Arnoldão em uma possante Harley-Davidson e o novo Exterminador com nada menos que um caminhão! Porque o James Cameron adora caminhões!

E sendo uma cena de ação, perde completamente a graça se eu descrever tudo o que acontece em tela sobre a fuga de John com o Arnoldão!


Meu próprio Exterminador

Ao final da perseguição, John pede explicações ao Exterminador. Isso leva a cenas importantes da história com o Exterminador modelo Arnoldão T-800 com informações detalhadas sobre os eventos do futuro. Sua missão é voltar no tempo para proteger John Connor. E quando o pequeno John pergunta quem o capturou e reprogramou para isso, o Exterminador responde que foi o próprio John Connor do futuro.


Aqui vale a pena mencionar, toda a interação de John Connor com o Exterminador dão o tom do filme! Assim como os dois acabam se tornando grandes parceiros no decorrer do filme, também existe amadurecimento nas ações de John. O primeiro amadurecimento para o jovem John Connor é entender que o Exterminador é uma maquina capaz de matar uma pessoa por nada e que John deve explicar que o Exterminador não deve matar.


E o segundo amadurecimento para John Connor. Ter coragem de salvar a própria mãe em perigo!


T-1000

O filme se aprofunda em explicar que tipo de Exterminador é o T-1000. Seu corpo é feito de metal liquido capaz de se disfarçar de qualquer pessoa em que encostar. Tem a capacidade de transformar seu corpo em laminas muito afiadas para matar seres humanos.


O T-1000 é mostrado em ação na casa dos pais adotivos de John. Em uma cena que mostra ao mesmo tempo o cachorro Wolf de James Cameron fazendo uma ponta, podemos ver o T-1000 transformado na atriz Jenette Goldstein, atriz que roubou a cena como soldado Vasquez em Aliens - O Resgate, aqui fazendo o papel de mãe adotiva de John. Na cena, o T-1000 mata impiedosamente o pai adotivo de John deixando implícito que também o fez com Janette.


O que o filme não explica é o fato de que só matéria viva consegue viajar no tempo. O T-800 tem a explicação de estar envolto em matéria viva com carne, pele e cabelo. Com a explicação extra do primeiro filme onde também teria miniatura de pulmões, órgãos digestivos e três corações pequenos do tamanho de corações de galinha para manter o disfarce vivo. Uma das cenas cortadas inclusive mostra o Exterminador anterior se alimentando de uma barra de chocolate.

Mas o T-1000 não tem nenhuma desculpa disso! Vou ser chato quanto a isso!


A Heroína Solitária

Ao ser confrontada no manicômio sobre a presença de um Exterminador igual ao que a perseguiu e o desaparecimento de seu filho John, Sarah Connor fica praticamente paralisada e catatônica. Sem respostas para nada. Os policiais chamam a atenção para o massacre que o Exterminador praticou contra policiais em uma delegacia no filme anterior. Mas Sarah mal responde a nada. Sem respostas, os policiais apenas desistem de perguntar.


Sarah Connor é levada de volta a cela. Temos inclusive uma cena grotesca onde o guarda faz um ato de abuso sexual lambendo o rosto de Sarah, deixando no ar se o ato realmente foi libidinoso ou se foi para testar se Sarah teria resposta. Tenso.


Imediatamente a saída do guarda da cela de Sarah, a mesma imediatamente começa a se mover demonstrando que tinha um clipe de papel na boca e estava pronta a tentar a sua fuga.

Paralelo a fuga de Sarah Connor, temos também a chegada do T-1000 fazendo uma infiltração perfeita matando cada ser humano que pode. Um dos assassinatos é especialmente engenhoso enquanto o T-1000 se disfarça de chão! Ele então se transforma no primeiro guarda inocente que só queria beber café e o mata de forma cruel.


Vou ser chato quanto ao fato do T-1000 ter viajado no tempo sem ser um ser vivo assim como vou pegar no pé por ele demonstrar emoções quando matar alguém.


John Connor e o Arnoldão também chegam no manicômio para libertar Sarah. E o desenvolver da sequencia mostra como Sarah consegue ser esperta e improvisar a própria fuga. Uma de suas ações é literalmente fincar uma agulha cheia de produtos de limpeza no pescoço de seu psiquiatra e ameaçar injetar tudo dentro de suas veias! A coisa só pega fogo mesmo na hora em que Sarah está chegando no elevador e dá de cara com o Arnoldão! Demora um tempo onde muitos ossos de funcionários são quebrados para ela perceber que não é o alvo de extermínio dele. Uma frase em especial faz ela entender isso. “Venha comigo se quiser viver”, frase que Kyle Reese disse a ela quando se conheceram.


Existe toda uma perseguição com tiroteio do T-1000 contra Sarah e John Connor. Uma das cenas mais legais é quando o T-1000 abre a porta do elevador tentando pegar Sarah e John, o Arnoldão apenas aponta a espingarda para a sua cabeça e dispara abrindo um rombo maior que a mesma!


Ao final da perseguição, Sarah xinga seu filho por ele ter tentado salva-la. É o primeiro ato de coragem e heroísmo do menino e sua mãe briga com ele. Até o Exterminador fica curioso sobre o porque dos seres humanos chorarem.


Fuga e mais armas

Durante a fuga de Sarah, John e do Arnoldão: Temos a construção do terceiro ato do filme. O Arnoldão tem todas as informações importantes e detalhadas sobre a Cyberdyne Systems levando ao responsável pela criação da Skynet. Isso leva a Sarah Connor ter todas as informações necessárias sobre Miles Dyson, vivido pelo ator Joe Morton, e ao seu planejamento para o futuro.

Os heróis também se encontram com um conhecido de Sarah e que possui um grande arsenal de armas guardadas para o futuro. O que garante um reencontro de Arnoldão com a grande metralhadora Minigun inventada especialmente para o filme O Predador, o que faz o Exterminador sorrir!


Outro ponto, a amizade entre John e o Exterminador faz com que Sarah entenda perfeitamente que o próprio Exterminador seria a figura paterna perfeita para John. Nunca seria capaz de gritar, ficar bêbado ou bater em John. Uma ironia que faria completo sentido em um mundo sem sentido.


Mas o ponto forte mesmo é o pesadelo de Sarah sobre o futuro. Em seu pesadelo, ela consegue ver a si mesma trabalhando como Baba em uma pracinha cheia de brinquedos e crianças inocentes. Ela tenta chamar a atenção das mães e crianças, grita e bate na grade que a separa do resto do mundo. Implora que lhe deem ouvidos. Do mesmo jeito que tentou fazer com o mundo nos últimos anos. E então vem o clarão no céu. Um calor tão forte que faz com que pessoas se incendeiem. A própria Sara é engolfada por chamas. Existe uma nuvem em formato de cogumelo no céu e uma onda de impacto que destrói absolutamente tudo em seu caminho. Podemos ver Sarah Connor se desmanchar na nossa frente deixando só seu esqueleto apegado a grade. E então ela desperta do pesadelo...


Se tornando o que mais odeia

Casa de Miles Dyson, ele trabalha calmamente para finalizar seu projeto de SkyNet enquanto sua esposa faz a janta e seu filho pequeno brinca de forma inocente. Na brincadeira, seu filho o acerta na perna com o carrinho de brinquedo. Miles abaixa a cabeça e de repente seu computador explode. Sarah Connor errou o tiro por pouco.


O plano de Sarah Connor era matar Miles Dyson para alterar o futuro. Sarah Connor atira com tudo na casa de Dyson tentando mata-lo. Existe um pavor genuíno mostrado na família de Dyson. Sarah consegue até acertar Dyson no ombro. Com o fim da munição do rifle, Sarah resolve partir para o uso de sua Colt/Detonics 1911 entrando na casa para matar Dyson. Ela até chega muito perto de matar Dyson, sendo impedida pelo seu filho pequeno que não saia de perto de pai. Não importasse o quanto Sarah gritasse com a criança, o menininho valente abraçava o pai implorando pela vida dele. Tendo segundos onde ele até ficou na frente da arma dela. E foi nessa hora que John chegou e a impediu de matar Miles Dyson!


É a segunda vez no filme que John Connor salva a sua mãe. Ele veio por ela e a impediu de cometer o assassinato. Desta vez, sim, Sarah Connor pode dizer de todo coração que ama John.


Sara Connor quase se tornou o que mais odiava, uma exterminadora. Quase matou uma pessoa inocente pela possibilidade do que ela poderia fazer no futuro, a definição exata de um aborto! Quase destruiu uma família perfeita do jeito que sempre sonhou. E essa noção profunda e sútil é abordada quando Sarah fala sobre gerar uma vida dentro de si. Mostrando que toda guerreira de verdade tem o coração de mãe.


Salvando a humanidade

Contando a verdade sobre o futuro que a sua tecnologia será capaz de fazer, Dyson percebe que será o causador da morte de Bilhões de seres humanos. Sendo assim, só o que resta é destruir a SKYNET enquanto é tempo. Ele se junta a Sarah, John e Arnoldão para irem até a Cyberdyne Systems e destruir todo o trabalho da vida de Dyson.


A sequencia de invasão da Cyberdyne é interessante no que mostra como os heróis conseguem nada menos que os restos do Exterminador do Futuro original que foi amassado em 1985. O problema é o fato de que o alarme chamou a policia. Quantos policiais vieram? Nas palavras de John: “Sei lá, acho que todos!”


Uma coisa legal entre o primeiro e o segundo filme é justamente que o Arnoldão não mata ninguém no filme todo! Mas isso não impede que ocorra um dos maiores tiroteios da história do cinema. Com direito ao Arnoldão utilizar a Minigun para destruir inúmeros carros da policia!


Uma das sequencias que mostram como se comporta um filme foda é que o personagem de Miles Dyson é atingido em cheio pela SWAT, a morte do personagem, por mais descartável para a trama que seja, foi tratada com dramaticidade e significado. Dyson manda que Sarah e John escapem enquanto segura um peso contra o detonador das bombas. Podemos ver Dyson morrendo lentamente enquanto sua mão não consegue mais segurar a explosão. Se sacrificando assim pelo bem da humanidade.


Durante a fuga, o T-1000 aparece pilotando um helicóptero atrás do furgão de Sarah, John e do Arnoldão. Vale explicar, as perigosas cenas de helicóptero foram muito perigosas para serem feitas por um ser humano com o mínimo de juízo na cabeça. Por isso que o próprio James Cameron pilotou o helicóptero nas cenas mais perigosas que incluem o helicóptero passar por dentro do túnel de carros ou fazer um rasante em uma ponte.


Levando assim para o confronto final com o T-1000.

Claro que não vou ficar contando o final do filme. Quero deixar todos os meus 5 leitores loucos de vontade de rever o filme. Mas vou apontar alguns fatos importantes.


No final do filme, John e Sarah Connor são juntos salvadores da humanidade pelo que decidiram fazer juntos. Ao contrário da previsão do futuro onde John sozinho salvaria a humanidade.

Ao final, o próprio Arnoldão precisa se sacrificar para garantir que não existam continuações ruins desse clássico. Sendo uma maquina capaz de aprender, ele finalmente entende porque os seres humanos choram. Sua despedida é emocionante.


Vou voltar a encher o saco sobre o T-1000 não poder viajar no tempo por ser 100% metal liquido, não estar realmente vivo e... Putz grila! Ao cair no metal derretido podemos ver o T-1000 gritando e esperneando de dor! O T-1000 está vivo! Tudo faz sentido e as cenas que o mostram matando pessoas com crueldade e sem motivo eram porque ele sentia prazer em matar! Reveja o filme hoje mesmo!


Curiosidades

- Robert Patrick foi escolhido exatamente pelo porte físico de frango para se diferenciar de Arnold.

- Quando o T-1000 imita Sarah Connor, quem aparece em cena é a irmã gêmea da atriz Linda Hamilton, Leslie Hamilton Gearren.

- Quando revelado que não mataria ninguém no filme, Arnold replicou: “Mas Jim, eu sou o terminator…”

- Orçamento de US$ 102 milhões em 1991, o maior da época! Rendeu US$ 204 milhões só de bilheteria!

- O Cantor Billy Idol quase fez o papel de T-1000. Mas quebrou a perna andando de moto e foi substituido.


OSCAR - 1992

Melhores Efeitos Especiais

Melhores Efeitos Sonoros

Melhor Som

Melhor Maquiagem


MTV MOVIE AWARDS - 1992

Melhor Filme

Melhor Performance de Estreia - Edward Furlong

Melhor Atriz - Linda Hamilton

Melhor Ator - Arnold Schwarzenegger

Mulher Mais Desejável - Linda Hamilton

Melhor Sequência de Ação - Perseguição na estrada de Los Angeles


O principal motivo das continuações serem uma bosta, além de não respeitarem os personagens, vem do fato de que a Franquia foi legalmente roubada por Linda Hamilton em seu divórcio do diretor James Cameron. Tendo o trabalho de sua vida literalmente roubado no divorcio, James Cameron se focou em superar o passado a qualquer custo com nada menos que dois recordes de Bilheteria, Titanic de 1997 e Avatar de 2009. Só retornando a franquia para ver Linda se afundar em lacração.


Por Marcio Strzalkowski

Força e Honra!



Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page