top of page
  • Foto do escritorMarcio strzalkowski

Mulher Maravilha

Atualizado: 5 de abr. de 2022



Mulher Maravilha (Wonder Woman 2017)

Dirigido por Patty Jenkins

Escrito por Allan Heinberg, Zack Snyder, Allan Heinberg e Jason Fuchs



A aventura antes do filme...

A Mulher Maravilha foi criada em Dezembro de 1941 por Charles Moulton e Harry George Peter para ser um ícone para mulher do mundo todo. Infelizmente muitos autores e autoras tentaram por anos usar a Mulher Maravilha como ícone do feminismo. O que levou a histórias lamentáveis da heroína por anos. Apenas alguns bravos autores conseguiram entender verdadeiramente a personagem e dar o tratamento digno de uma heroína semi-deusa com histórias que mostram tanto sobre humanidade e mitologia quanto sobre a jornada clássica de heróis e heroínas.


A princesa Diana é uma guerreira da ilha de Themyscira onde só mulheres tem permissão dos deuses para viver. Matando qualquer homem que encontre a ilha. Existindo um ódio profundo para com os homens e mesmo assim existindo toda uma mitologia de que as Amazonas seriam aquelas que fariam os homens se entenderem. Só este conceito por si só já demonstra que Themyscira é o retrato do feminismo em toda a sua ignorância e intolerância. Fazendo parte da jornada de Diana se afastar do feminismo para tentar entender o mundo dos homens e ajudar as pessoas. Conceito que já existe nos quadrinhos desde os anos 80 e que voltou a ser usado nos anos 2000. Sendo mostrado inclusive em animações da Warner Bros. Especialmente o seriado Liga da Justiça e Liga da Justiça - Sem Limites.

Existe uma animação própria da Mulher Maravilha onde ela é bem preconceituosa contra homens e isso é bem confrontado na animação. Muito bem recomendada!

Este lado da ligação da Mulher Maravilha com o feminismo também pode ser visto na animação Liga da Justiça - A Nova Fronteira!


E assim, com o distanciamento da Mulher Maravilha do feminismo, feministas vem há anos falando mal da personagem ao mesmo tempo em que a personagem é um icone extremamente positivo para pessoas de ambos os sexos e diversas culturas...

Tanto que antes mesmo do filme começar a sua produção, já tinha feministas mimizentas para reclamar da personagem. Reclamando do fato da personagem ser representando da ONU por ser BRANCA e BONITA! Reclamaram do fato da atriz Gal Gadot ser israelense e até mesmo do fato dela ter as axilas depiladas!


Ou seja: A primeira vitória da Mulher Maravilha antes mesmo do filme estrear nos cinemas foi contra o feminismo, foi contra um grupo de ódio!

E é por isso que eu vou dedicar este review para todas as mulheres que tiveram a coragem de questionar e se opor ao feminismo!



A Jornada da Heroina!

A jornada de Diana segue a formula de heróis clássicos como Teseu, Perseu e outros tantos. Comparação muito justa pelo fato de nossa cultura machista sempre ter espaço para heroínas.

Mesmo quando criança, Diana anseia por aprender a lutar e viver grandes aventuras e isso define o seu desejo de mulher guerreira. Ela começa treinando mesmo soba proibição da mãe, a Rainha Hipolita! Mas depois é descoberta e passa a ser treinada com mais vontade.Diana (vivida por Gal Gadot) começa na ilha de Themyscira, onde os antigos deuses gregos guardaram as suas ultimas guerreiras sagradas. Em uma ligação religiosa entre o ser humano e o divino. A ilha guarda também outros segredos mitológicos muito bem explorados nas revistas e até nas animações. Como a temida entrada para o mundo dos mortos de Hades!


Tudo isso até que Diana vê nos céus um aparelho que ela nunca viu antes. Um invento chamado avião e que imediatamente cai em chamas no mar. Ela mergulha para ver o aparelho e se depara com nada menos do que um homem! O Espião Steve Trevor! Ela o leva até a praia e lá são cercados e atacados por alemães!

As amazonas intervém e ocorre um massacre de ambos os lados culminando na vitória das amazonas mesmo com perdas dramáticas.

Depois disso Steve finalmente revela o motivo daquilo tudo: O mundo está em uma guerra mundial! Dezenas de nações lutando entre si em uma tragédia nunca antes vista! A Primeira Guerra Mundial! Também conhecida como a guerra para acabar com todas as guerras!


Diante desta grande ameaça, Diana e as amazonas chegam a conclusão de que tudo deve ser obra do Deus da Guerra - Ares! E assim, Diana precisa sair da ilha e entrar na luta para enfrentar Ares!


É o começo da Jornada Clássica do Herói, no caso da heroína, da Guerreira que decide viajar pelo mundo em busca de aventuras com uma missão altruísta de salvar vidas. Diana resolve sair então da Ilha roubando a Armadura de Hipolita, o Laço Mágico da Verdade, Braceletes da Vitória e a Tiara de Antiope - Amada Tia de Diana.

E assim, Diana e Steve Trevor saem em busca de Ares. Para lutar na Primeira Guerra Mundial.





Por que o filme é tão bom?

Além de usar a Jornada Clássica da Heroina, Mulher Maravilha ainda é um filme bom simplesmente por dar o devido respeito a tragédia da Primeira Guerra Mundial! Para quem ver ou rever o filme, vai se deparar com o fato de que Diana não tira os olhos das tragédias que a cercam em sua jornada até o campo de batalha. A enorme quantidade de soldados feridos e até mortos passando por ela. Famílias desfeitas. Mulheres e crianças chorando de fome dentro de trincheiras. E a visão da Princesa Guerreira se deparando com a dor, o sofrimento, a miséria e a morte.

Até este ponto, Diana nem imaginava que estaria lutando contra coisas tão horríveis e a sua motivação fortalece as virtudes que precisa.

Diana luta com o coração em ótimas cenas de ação, por pessoas que não conhece...



Cercada de mentirosos, bêbados, contrabandistas e assassinos...

Para chegar até o campo de batalha, Diana e Steve se unem a mais três guerreiros dispostos a arriscar as suas vidas para fazer a diferença em uma guerra sem sentido. Como frisado durante o filme, ela está cercada de mentirosos, bêbados, contrabandistas e assassinos. Talvez alguns dos piores exemplos entre os homens que ela conheceu ao sair da ilha. Certo?

Pois até o final do filme cada um destes homens mostrará que mesmo os homens sendo imperfeitos, ainda carregam dentro de si virtudes e valores assim como bondade e esperança. E esta é uma ótima mensagem.



Finalizando

A Mulher Maravilha é uma heroína que merece respeito justamente por lutar contra inimigos quase invencíveis. Como o próprio preconceito e discriminação entre os sexos e a encarnação de Ares - O Deus da Guerra! Ares é uma das maiores ameaças que a qualquer ser vivo pode enfrentar. E isso se dá pelo fato da guerra sempre estar na natureza dos seres vivos! E por pior que seja, Ares é um inimigo praticamente imortal que sempre retornará!

Inimigos que não podem ser vencidos apenas pela força bruta, mas pela inteligência em jornadas pessoais para entender o próximo.

O filme toca nestes assuntos com o respeito que merecem, principalmente por mostrar que a guerra tem consequências principalmente contra pessoas que não podem se defender.


Livro recomendado

Mulher Maravilha - O Espírito da Verdade por Paul Dini e Alex Ross



Mulher Maravilha
.pdf
Fazer download de PDF • 804KB


11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page