top of page
  • Foto do escritorMarcio strzalkowski

O Doutrinador

O filme saiu em 2018, época de transformação no Brasil. Como foi que perdi esse filme, não sei. Bom, finalmente o assisti em 2021 e o filme ficou assustadoramente mais atual. Em 2018 o povo reacionário já estava se reunindo aos Milhões nas ruas de todo o Brasil para protestar contra a corrupção, o povo se sentia vitorioso por ter tirado uma presidente corrupta e incompetente do poder. O povo teve motivos para comemorar quando o corrupto Lula finalmente foi preso!


Por que estou contando sobre essa diferença de tempo?

Bom, assisti este filme em 2021. Lula foi solto pelo Supremo Tribunal Federal corrupto e está em um processo vergonhoso de se tornar elegível de novo. Igual aconteceu com o socialista Hugo Chavez, assustadoramente igual ao que aconteceu com o também socialista Adolf Hitler em Dezembro de 1924! A corrupção da justiça permitiu o perdão a criminosos condenados para que sejam colocados no poder. Logo, a abertura deste filme com o povo saindo as ruas para gritar exigindo que um político corrupto volte pra cadeia mostra uma realidade crua atual do Brasil.

Esse filme tem de tudo! Drama político baseado nos quadrinhos de Luciano Cunha com assombrosa critica a corrupção no Brasil.

Algo me diz que toda vez que alguém ler este review nos próximos anos, vai encontrar situações ainda parecidas. Ou pior, as mesmas.


O Doutrinador


(The Awakener 2018)

Dirigido por Gustavo Bonafé

Escrito por Denis Nielsen, Gabriel Wainer, Rodrigo Lages, L.G. Bayão, , Mirna Nogueira, Guilherme Siman e Luciano Cunha que criou o personagem.



Santa Cruz

O povo sai as ruas para gritar que o politico corrupto Sandro Correia volte pra cadeia. Correia é vivido pelo grande ator Eduardo Moscovis, que começa a temer pela própria vida e se esconde embaixo da própria mesa. Qualquer semelhança com a realidade não é coincidência.

Burlando a luta do povo contra a tropa de choque, os molotovs jogados e a segurança do palácio. Uma figura sombria adentra o grande salão de reuniões, chuta a cadeira e pega o corrupto safado debaixo de sua mesa. A única coisa que conseguimos ver é a sua máscara de gás com grandes olhos vermelhos.


O começo de tudo

A história começa anos antes. Policiais federais da DAE (não é Departamento de Água e Esgoto) se preparam para uma operação contra o governador Sandro Correia. Nosso personagem principal está entre estes policiais que vivem em um mundo caótico de ação enquanto que as poucas cenas que mostram o governador o mostram em perfeita ordem a começar pela mesa de café. Pessoas assim normalmente são boas com números, especialmente se os números forem o dinheiro dos outros.


A cena mostra uma realidade impressionante ao mostrar a Policia Federal fazendo o seu serviço entrando em casa de corruptos, algo que o cinema brasileiro soube mostrar muito bem no filme Policia Federal – A Lei é para Todos. Apenas para chegar no Governador e ele com a maior cara de filho da puta do mundo apenas oferecer um café.

Ao chegar na Central de Operações da DAE com o governador, existem palmas e a celebração de um trabalho bem feito.


O amor de um pai

O ator Kiko Pissolato vive aqui Miguel Montessant. Policial federal da DAE que prendeu governador e pai de uma menina. Sua filhinha tem muito orgulho de seu pai, sabe que ele prendeu o governador bandido. Ela acha irado!

Seu nome é Alice, vivida pela atriz mirim Helena Luz. Que está super fofa no papel.


O Dinheiro da Saúde

O filme mostra um drama muito presente há décadas na saúde do Brasil e que se tornou especialmente traumático depois de 2020. O Governador roubou mais de 2 Bilhões em dinheiro da saúde.

Mesmo se negando a responder, o governador é confrontado pela gravação dele mandando sufocar delatores e mandando pagar o STF ou mais gente iria morrer.

E mesmo assim, o advogado governador entrou na sala com toda a certeza de que iria safar o cliente.


Entram em cena os personagens de Carlos Betão e Marília Gabriela. Antero Gomes e a Ministra Marta Regina. Tornando a prisão um jogo de cartas marcadas. O Governador calmamente janta sushi na base da DAE enquanto fala sem nenhum problema de que o povo brasileiro tem memória curta. Fala da certeza da impunidade e é claro, de caça as bruxas. De Retaliação.

Outro dia, depois de outro trabalho, o Policial Miguel vai levar a sua amada Alice para um bom jogo do Brasil. Onde a rua está coberta das cores verde e amarelo. Existe uma alegria genuína na criança de ver o jogo. E então, uma bala perdida atinge Alice.

A sequencia que mostra Miguel levando a sua filha para o hospital também mostra a realidade da saúde que é roubada no Brasil. Sua filha nem mesmo consegue ser atendida pelo cirurgião. O enfermeiro com os olhos cheios de lagrimas apenas se afasta de Alice. Miguel tenta sentir o pulso de sua filha para descobrir que já é tarde demais.


Um Sol feito de um Buraco Negro

Todos os meus 5 leitores sabem o quanto adoro explicar que filmes machistas são os que mais respeitam as mulheres na história da 7ª Arte. Aqui não é diferente. O verdadeiro machismo histórico são valores conservadores de milhões de anos sobre proteger o núcleo familiar.

E perder a filha Alice para um sistema corrupto que sucateou a saúde da população faz com que Miguel enlouqueça da pior maneira possível. Estando perfeitamente lúcido dos motivos e das injustiças que levaram a morte de sua filha inocente!


Uma cena rápida mostra o amigo Edu, vivido pelo ator Samuel de Assis visitando Miguel para saber como ele está. A casa está uma bagunça, existe um afastamento da família e a arma de Miguel está deixada ao lado de um prato de comida. Edu conclui que Miguel pensou em se matar, mas não fala nada.


Até que Miguel se depara com nada menos do que manifestações de jovens contra o Governador Sandro Correia. Miguel se aproxima da manifestação e do Palácio do governador apenas para ser o primeiro a ser agredido pela tropa de choque. O que faz jovens se unirem contra a tropa de choque. Granadas de gás lacrimogênio são lançadas.

E agora o filme faz uma revelação importante. A revelação é que para mostrar o quão maluco o personagem de Miguel está, o filme contratou os melhores malucos em dublês e cenas de ação. Miguel se levanta e começa a trocar porrada com agentes da tropa de choque. Uma mascara de gás cai no chão e Miguel começa a usar.

Miguel então adentra o Palácio do Governador, troca tiros com seus seguranças, troca socos e quando não tem mais ninguém para proteger o governador; Miguel o pega debaixo de sua mesa e praticamente o mata de tanto soco na cara!

É o momento que define toda a sua vida daqui pra frente.


A Aliada Improvável

Nina é uma Hacker vivida pela atriz Tainá Medina. Ela foi presa na manifestação onde o Governador foi morto e está sendo inquirida por Miguel. Ao qual ela revela que viu ele usando a mascara e sabe que ele foi responsável pela morte do Governador. Deixando até mesmo a senha de seu celular com a filmagem.


Miguel então resolve liberar a moça quebrando algumas regras. Mas não sem dar uma boa olhada no celular da moça e descobrir que ela é cheia de talentos como hacker e acesso a informações.

Miguel e Nina se tornaram aliados improváveis contra um sistema corrupto.


Comam bife, seus putos!

Antero Gomes, personagem de Carlos Betão mostra qual o seu papel no sistema corrupto brasileiro. Ele junta seus parceiros de corrupção, aponta o dedo na cara de cada um, fala sobre suas fichas criminais e termina explicando o seu plano de futuro. Eleger seu próprio filho como presidente da republica!


É simples trama politica. O pai é uma velha raposa da politica e vai investir muito dinheiro para formar uma corja para colocar o seu filho no poder. E uma vez que seu filho esteja no poder, seu pai vai mandar no pais! Infelizmente esta é a velha história de diversos políticos brasileiros!

E se o filme não queria nenhuma ligação com políticos e nem com partidos de verdade, aqui ele quase cai no setor jurídico. Pois os corruptos fazem parte do PT-Bebê!

O Plano de Poder de Antero Gomes deixa seu filho, Antero Jr desesperado. O rapaz não quer nada com política.


O Doutrinador

Agora Miguel e Nina se unem. Descobrem maracutaias envolvendo o falecido Governador escondidas em arquivos de imagem. Miguel organiza uma base de treino e preparo. Nina organiza informações e suporte. A sequencia seguinte mostra o porque do filme ser muito mais bem visto fora do Brasil do que valorizado aqui. O filme é muito bem filmado com boas sequencias de suspense e tensão, tem uma boa história envolvendo safadezas da política e existe um ótimo trabalho de dublês que fizeram até mesmo Jackie Chan ajudar na divulgação do filme.


Se trata das sequencias onde o Doutrinador começa a matar corruptos!

E como sou malvado, não vou descrever nada! Apenas vou explicar que são ótimas sequencias de ação e suspense que merecem destaque!

Vou chamar atenção para duas coisas apenas. Uma cena mostra um safado contando milhões de Reais em dinheiro e o Doutrinador faz questão de mata-lo deixando todas as evidencias para trás e sem encostar no dinheiro. Isso mostra o caráter do personagem.


E o outro detalhe do filme é justamente o uso de um Rifle .50 Barret! Ao qual sempre vou lamentar que o filme não mostra o seu potencial em cena. No filme, cada tiro é silencioso com mortes limpas como se tivessem sido feitas por ninjas. Na vida real, um tiro de .50 Barret equivale ao Deus do Trovão disparando o raio que o parta na cabeça dos pecadores, literalmente partindo qualquer desgraçado em duas partes ou mais!

É aqui que Miguel começa a ficar conhecido como o Doutrinador.


Niquel Náusea e outros gibis

Na loja de Gibis de Nina, Miguel conversa sobre um novo plano enquanto folha a velha revista do rato Niquel Náusea. Homenagem ao fato de que o Doutrinador nasceu nos quadrinhos e que o trabalho de quadrinistas de décadas inspira artistas até hoje. O plano é pegar a Ministra Marta Regina do STF. O plano politico de Antero Gomes é pagar muito bem a Ministra para que certas investigações envolvendo ele sejam fechadas. O problema é que esta sequencia mostra o Doutrinador descobrindo que Antero Gomes está dando as cartas e distribuindo o dinheiro com seu plano de poder.

Esta sequencia é interrompida pelo amigo Edu, que descobre o Doutrinador no prédio e o persegue sem saber que é seu amigo.


A Morte de um inocente


O filme tem a coragem de mostrar o Doutrinador cometendo um erro terrível ao matar sem querer um inocente. No caso, Antero Jr.

A sequencia é tão importante que inverte a visão de público sobre o personagem. Em uma sequencia após a morte do filho do corrupto mais poderoso, Miguel pode ser visto guardando os antigos brinquedos de sua filha Alice como se sentisse que não merece mais a lembrança e o carinho de sua falecida filha. Antero Gomes, mesmo devastado, usa a morte de seu filho para se lançar como candidato a presidência.

O Doutrinador, por outro lado, passará a ser caçado com mais força.


Caçados

A partir deste ponto, Antero Gomes chama um homem extremamente perigoso e assustador para investigar quem é o Doutrinador. Chamou o ator Eduardo Chagas que interpreta assustadoramente o temível Oliveira. O qual já entra na trama mostrando que o chefe do DAE faz parte do sistema corrupto desde o inicio.


O plano é simples e eficaz.

Oliveira vai na loja de Nina e mata seu amigo sem nenhuma piedade. Isso faz com que Nina fuja ao encontro do Doutrinador e assim, os bandidos encontram os dois.

E apesar do confronto, o plano dos bandidos é mais cruel. Usar Nina como refém para forçar o Doutrinador a matar outra inocente. A candidata a presidência da Republica Julia Machado vivida pela atriz Helena Ranaldi.


A vingança do sistema

O Filme toma um lado muito mais sombrio ao mostrar o sistema vencendo usando as suas armas mais comuns. O Doutrinador é forçado a matar a candidata honesta que estava no debate presidencial denunciando as maracutaias de Antero Gomes.

Em especial, Julia Machado desmentiu a noticia falsa de que o filho de Antero Gomes morreu em um acidente. Mostrando como a imprensa estava toda no bolso de Antero Gomes.

Aqui, chamo a atenção para o valor da amizade quando Edu tenta capturar Miguel. Existe a porradaria, mas também existe o dialogo para que Miguel se entregue.

Miguel se nega a matar mais uma inocente. Um tiro é dado sem atingir ninguém. Julia Machado vai viver e Miguel fez isso sabendo que iria arriscar a vida de Nina.


Mesmo assim, a imprensa já tinha sua narrativa pronta contra Julia Machado. Acusou a inocente de envolvimento com corrupção. Miguel foi preso pelos próprios colegas do DAE e escoltado para sua cela pelo próprio amigo Edu. Antero Gomes se elegeu presidente usando de mentiras, corrupção e assassinato dando todo o poder ao PT BB. O sistema venceu. E para o filme acabar em pizza, só faltava um detalhe. O Doutrinador tinha que morrer.


A Vingança do Doutrinador

Miguel é retirado de sua cela, é torturado, espancado e sabe que vai morrer. Mas o pior de tudo é ouvir o sermão do próprio chefe corrupto! Falando que a corrupção é a engrenagem do sistema e que tudo pode parar se remover alguma engrenagem.


O problema é que, se o dicionário fosse sincero, reacionário seria sinônimo de REAGENTE, de reação, de resistência e de resiliência! Miguel reage e luta! E isso leva ao final explosivo deste filme. Que merece sim a sua atenção.

Eu sou malvado e não conto o final dos filmes só pra você ficar com vontade de ver os filmes.

Deixo aqui a alta recomendação desse filme que vai ficar sim mais atual a medida que o tempo vai passar.


As Origens do Doutrinador

O personagem surgiu como reação nos quadrinhos em um tempo onde toda a indústria era de Esquerda socialista. E sendo de esquerda socialista, defendia os seus corruptos de estimação!

Nesta época, o autor Luciano Cunha criou o personagem em 2008, mas ele ganhou forma e as primeiras histórias em 2013, época em que começaram as maiores manifestações do Brasil. Na época, um gigante de Direita começava a acordar no Brasil quando as pessoas começaram a se manifestar contra a corrupção.


Lógico, a corrupção respondeu criando suas milícias para defender os seus corruptos. Os Black Blocks, BLM e os Antifas. Na mentirada, eles lutavam contra o fascismo e o nazismo. Na realidade, Black Blocks, BLM e Antifas são os próprios fascistas defendendo bandeiras que os nazistas defenderam como políticos corruptos, ditaduras genocidas, socialismo, doutrinação na educação e o que mais o cliente mandar! Normalmente a preço de mortadela!


Nas revistas, o Doutrinador perseguiu e matou políticos corruptos reais. Sua identidade nunca foi revelada e só o que se sabia era que ele era um senhor idoso que trabalhou na ditadura militar. O Filme teve a boa ideia de humanizar o personagem dando uma história. Mostrando que por trás da mascara existia um pai cuja filha morreu por causa da corrupção.


Por Marcio Strzalkowski

Força e Honra!



Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page