top of page
  • Foto do escritorMarcio strzalkowski

Alfa


Embora exista toda uma narrativa política e feminista hoje para demonizar os homens e o comportamento de macho, o machismo, saiba que a história registrou

o verdadeiro comportamento de macho como um ideal atemporal e imortal de valores e virtudes.


E a cultura é um dos espelhos que mais mostram o verdadeiro machismo.

Como neste filme.

O qual mostra um jovem interpretado por Kodi Smit-McPhee vivendo na pré história

em um mundo de luta e sobrevivência em cenários que escondem horrores primitivos reais. Alfa (Alpha 2018)

Dirigido por Albert Hughes Escrito por Albert Hughes e Daniele Sebastian Wiedenhaupt

O filme nos apresenta ao jovem Keda, que deve aprender táticas de sobrevivência como caçar, se localizar através das estrelas e a fazer fogo. Táticas de sobrevivência reais usadas na pré história. é um ritual de formação do caráter masculino. E então, Keda é levado por seu pai, o chefe Tau, para caçar bisões.

Na caçada, Keda cai em um precipício e acaba sendo dado como morto. Recebendo até um funeral simbólico.E quando Keda acorda cercado por abutres, deve enfrentar o mundo sozinho em uma jornada

de sobrevivência. Será uma jornada de sangue, suor, lágrimas, ossos quebrados e um coração despedaçado.



A História já estudada

O filme usa a história de ficção para contar de forma educativa sobre a sobrevivência do ser humano. O filme reconta elementos históricos sem ser propriamente um documentário. O filme reconstrói animais, plantas e técnicas de sobrevivência usadas há 20 mil anos. Assim como usa um elemento chave da construção de uma boa história: A Jornada do Herói! A partir do momento onde Keda é dado como morto, existe toda a narrativa de sua aventura para voltar para casa e para sua família.


O Machismo em forma Bruta

O Machismo é o ideal de comportamento de macho. E não se engane pelas besteiras ensinadas por feministas e grupos políticos mimizentos de hoje em dia. A verdade tem uma herança cultural de milhares de anos e este filme mostra o machismo de forma histórica.


Neste filme acompanhamos Keda, jovem entre 12 e 16 anos que acompanha todo um ritual machista de transformar meninos em homens. Através do ato dos meninos aprenderem a fabricar suas próprias lanças, aguentarem surras de socos, chutes, aprender a caçar, a fazer fogo, a voltarem para casa...


...E a mais importante lição machista do filme: O Valor Familiar da Responsabilidade!

A lição de vida mais importante que Keda aprende de seu pai é sobre ser responsável pela família e por aqueles que ama. E isso é tão verdade hoje quanto era há 20 mil anos atrás!


Estes são os valores que seu pai, Tau, Jóhannes Haukur Jóhannesson, lhe transmite.




O Respeito as Mulheres

Filmes machistas sempre tem espaço para as mulheres!

Isso é um fato óbvio que adoro explicar. O Machismo é um ideal de caráter masculino onde homens devem aprender valores e virtudes. E estes valores e virtudes são usados para proteger as suas famílias, suas companheiras, suas filhas.


E embora o filme seja completamente focado em Keda, é a sua mãe Rho, (vivida por Natassia Malthe) quem explica melhor o filho. Keda não lidera sua vida com a lança, mas com o coração.


A Vida é para os fortes! Não é dada!

Keda falha na caça de bisões e a falha quase custa a sua vida!


A partir deste momento, onde até mesmo seu pai acredita que o menino está morto, Keda terá que cuidar de si mesmo, sobreviver e voltar para casa. O filme reconta a lição de vida do menino se tornando um homem. Lições sobre resistência e resiliência!


Em sua jornada, enfrenta uma matilha de lobos que deixa um lobo ferido.

E ao invés de matar o animal perigoso, o jovem decide cuidar do mesmo, criando assim

uma amizade entre homem e lobo. E com o tempo, o lobo ganha o nome de Alfa!

Keda e Alfa então tem que sobreviver sozinhos a tempestades, a ameaça do inverno, fome e outros animais.


Um filme lindo!

Não dá pra negar. O Filme tem uma beleza impressionante! A fotografia do filme fez a festa nos cenários da Europa! E entre outros méritos, é um filmaço que pode, e deve, ser mostrado em nossas salas de aula nos próximos anos.


Sendo um filme machista de verdade, o filme aborda uma história de

sobrevivência que culmina em uma lição de moral cheia de valores e virtudes!

Valores e virtudes que ensinamos aos meninos e cobramos dos homens!

Com o verdadeiro ideal machista da valorização da família.


Por Marcio Strzalkowski

Força e Honra!

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page