top of page
  • Foto do escritorMarcio strzalkowski

Robocop - O policial do futuro


Por anos o Machismo se tornou sinônimo de preconceito, discriminação e opressão. Lógico, feministas empreenderam décadas e mais décadas para afirmar que tudo aquilo relativo ao homem macho é ruim. Chegando ao cumulo de afirmar que o próprio fato de ser homem já é algo errado.

E tu acreditando, heim?

Bom, eu vou mostrar que o machismo não é nada disso apenas mostrando um dos maiores filmes machistas desse mundo.


Robocop - O policial do futuro (Robocop 1987)

Direção de Paul Verhoeven

Roteiro de Edward Neumeier e Michael Miner.


A velha ficção cientifica. Tão útil para fazer o ser humano imaginar possibilidades diferentes e mais útil ainda para fazer criticas ferrenhas ao nosso mundo. O que seria do ser humano se não pudesse criticar aquilo que não gosta?

Pois este filme é uma critica aos anos 80 e tudo o que deu errado, quando empresas gananciosas tentaram lucrar de forma irresponsável do capitalismo e os planos econômicos levavam as pessoas a perderem seus empregos. Tanto nos EUA quanto no Brasil.



Um Filme Machista

Robocop é um filme machista no melhor sentido de ser um filme de macho. Por mostrar um mundo cruel, selvagem e ter lições de moral brutais que conversam com qualquer homem que o assista.

O filme já começa mostrando os altos executivos gananciosos de uma empresa chamada de OCP. Os quais se reúnem em uma torre muito acima dos moradores comuns de Detroit como se fossem deuses que pouco ligam para os outros mortais. E sua reunião mostra seus planos para o futuro; Transformar a velha e decadente Detroit em uma nova cidade reluzente chamada Delta City! E para isso, eles armaram um contrato com a policia da cidade para leva-la ao caos e empreender seus planos em meio as ruinas. E para isso, eles apresentam seu plano de comercializar um dos Robos mais fodas da ficção cientifica: ED 209! Um trambolho que nem funciona direito! O primeiro teste com o ED-209 é simplesmente mostrar o trambolho efetuar a prisão de um executivo puxa saco da OCP. Escolheram o mais lesado, deram uma arma pra ele e deixaram ele apontar a arma pro ED-209.

O que resultou em uma cena do mais puro humor negro onde o ED-209 transformou o executivo em uma peneira!

Uma grande critica ao jeito errado com que certas pessoas utilizam o capitalismo e o livre mercado!



Um Herói Patriarcal Machista e Reacionário

O filme corta para a vida dos policiais de Detroit, mais precisamente para o nosso herói, Alex Murphy. Vivido pelo consagrado ator Peter Weller. Um exemplo do patriarcado reacionário em um simples policial que é pai de família. Lógico, todo comunistinha de faculdade e feministas em geral querem condenar sem entender que o policial é apenas uma pessoa. Uma boa pessoa que quer manter a lei. Nosso herói está apenas se apresentando para mais um dia de serviço quando conhece a sua parceira, Lewis, que é um exemplo de amizade. Meus cinco leitores sabem como adoro falar sobre como filmes machistas tem sim espaço para heroínas fodonas e Lewis é a heroína fodona deste filme! Sendo apresentada no filme caindo na porrada com um bandido dentro da delegacia. Lewis é vivida pela atriz Nancy Allen, que sempre chamou atenção como uma atriz bonita, mas que fez este filme pelo enorme desafio de passar por um treinamento militar incluindo artes marciais e armas. E ao contrário de muitos filmes, aqui, a relação de Murphy e Lewis é de pura e verdadeira amizade. Os dois saem para uma patrulha comum numa cidade ultra violenta quanto são chamados ao rádio para conhecer bandidos ultra violentos. No caso, a gangue de Clarence Boddicker.



A Gangue Brutal

E aqui temos uma das cenas mais clássicas do cinema. Alex Murphy é morto de uma forma brutal nunca vista antes. Clarence Boddicker e sua gangue decidem fuzilar Alex Murphy com extrema violência e sadismo. O Diretor Paul Verhoeven fez questão de mostrar essa cena como se fosse a Paixão de Cristo. Mostrando a degradação, a humilhação e a brutalidade do mundo reduzindo o ser humano a pasta! Arrancando carne, ossos e humanidade!

O filme mostra todo o horror e a agonia de Murphy no final de sua vida. Todo o processo médico para tentar salva-lo e suas memorias mais preciosas com sua família.

E agora uma questão bem simples:

Quantas vezes vocês já viram alguém justificar os piores comportamentos do mundo só porque sofreram no passado? Pense em um vilão qualquer e ele vai justificar suas maldades com desculpinhas mais e mais ridículas...

Pessoas boas não mudam assim. E Alex Murphy é um bom exemplo disso. O cara foi morto com extrema brutalidade, perdeu a vida e até a própria humanidade e mesmo assim não se tornou uma pessoa ruim... ...Puta lição de vida!



O Policial do Futuro

Bom, Alex Murphy, o que restou dele, foi usado pela velha OCP para virar um policial robô sem sentimentos, mecânico e praticamente sem humanidade. Sem nenhuma lembrança do homem que era. E temos agora um pouco do novo policial em ação. Dando porrada em bandido, soco na cara de politico e mostrando como é que se trata um estuprador.

Toda a sequencia de transformação do corpo de Alex Murphy em Robocop são mostradas a partir do ponto de vista do próprio Murphy em pequenos lapsos de consciência. Os cientistas ligam seu cérebro, conversam na frente dele, mostram peças e até festejam o sucesso. Tido isso simplesmente sem mostrar nada do Robocop e criando suspense imediato.

Quando pronto, conseguimos ver finalmente o resultado do futuro do combate ao crime. Mas com um grande detalhe que fez a diferença, o ator Peter Weller fez aulas especiais de artes marciais e praticamente criou toda a forma de movimentação de Robocop!



O Tiro no Pinto!

E agora uma pergunta; Vocês acham que alguém da OCP programou o Robocop para dar um tiro no pinto? Que existe uma linha de comando para isso? Porra, não.

Mas quando o Robocop viu um safado tentando estuprar uma mulher e depois fazendo a mesma de refém, aconteceu algo fora da programação! Foi Alex Murphy!

Alex Murphy cresceu com filmes machistas que ensinam que estuprador tem que se fuder!

Filmes machistas com Chuck Norris que ensinam que estuprador tem que se fuder!

Filmes machistas com Charles Bronson que ensinam que estuprador tem que se fuder!

Filmes machistas com Clint Eastwood, Sylvester Stallone e com Arnold Schwarzenegger onde estuprador tem que se fuder!

E são esses valores machistas que fazem o ser humano, machista e reacionário tomar o controle da maquina e dar um tiro no pinto do estuprador! É o primeiro sinal de recuperação da humanidade perdida de Murphy!

Isso é o exemplo do ser humano tentando comandar a maquina. O ser humano, reacionário e patriarcal se dando conta de que está diante de uma situação revoltante e que precisa agir.


Já ouviram falar em Deus Ex Maquina, o fantasma na maquina? Pois aqui temos o Hominem Ex Maquina! O ser humano no sistema!

Uma dica bem sutil do ser humano procurando reencontrar a sua humanidade perdida.



O Poder da Amizade

Mais a frente temos uma cena também sutil. No caso, Lewis, sua antiga parceira, reconhece e tenta conversar com o novo produto. Faz algumas perguntas que o nosso Robocop não sabe responder e termina com outra que o abala: - Murphy, é você?

Sutil e com uma mensagem pura sobre como uma verdadeira amizade é aquela que vem ajudar quando mais precisa mesmo que a gente nem espere. Este é o poder sutil da amizade. E essa simples aproximação da antiga amizade ajuda muito a Robocop descobrir quem ele é. Aos poucos, Robocop vai encontrando a gangue de Clarence Boddicker e tendo lembranças de seu passado. E ao recordar o passado, Murphy decide ir atrás da família. A cena em que ele não encontra mais a família é ao mesmo tempo triste e poderosa. E para um diretor que afirma que dirigiu o filme sem leva-lo a sério, percebemos que ele o fez com carinho e dedicação. A família antes da vingança... ...Uma lição importante de vida. Quando assistimos a vingança de Murphy, também assistimos o fato de que ele é bem violento, mas mesmo assim ele não mata bandidos desarmados. Ou seja: Ele é violento, mas não injusto. E é porrada em bandido, explosão de posto de gasolina, pegar bandido pelos cabelos e até chegar em Clarence Boddicker matando tudo o que é traficante!

A testosterona de ter visto este filme com os meus 9 ou 10 anos foi tanta que consegui até mesmo sentir os pentelhos brotando no meu saco!

E mesmo quando subjuga Clarence Boddicker, ele chega bem perto de mata-lo. Ultrapassando a barreira moral que o separa dos bandidos comuns. Mostrando que ser um reacionário é querer justiça, não assassinato a sangue frio.



Criadores e criatura

Robocop assim pode partir para cima da sujeira na própria empresa que o criou. Como criatura encarando criador. O ser humano enfrentando os deuses e todas as suas crenças. E como tal, enfrenta uma classe muito superior de criminoso. E o embate dá de piça mole na cara de qualquer Blade Runner!

Se em Blade Runner, os replicantes choramingam aos seus criadores por mais tempo de vida. Em Robocop, Murphy questiona um de seus criadores para fazer o que é certo!

Os roteiristas Edward Neumeier e Michael Miner já falaram abertamente sobre isso, Robocop é uma história oposta a Blade Runner! Os replicantes de Blade Runner questionam seus criadores por mais tempo de vida e se tornam violentos, os vilões do filme. Mas Robocop nasceu da violência e questiona seus criadores para fazer o que é certo! E claro que Dick Jones não deixa barato. A quarta diretriz de Robocop o impede de agir contra um membro da OCP, podendo forçar o desligamento de Robocop!

Dick Jones também coloca toda a força da OCP para cima de Murphy. Isso significa um combate com nada menos que o ED209! E não satisfeito, coloca toda a própria força policial com todos os seus colegas para destruir Murphy. E nesta hora temos de novo a visão da amizade de Lewis para ajudar Murphy.

Uma lição de como o mundo pode se virar contra o próprio ser humano e sobre como verdadeiros amigos nunca desistem uns dos outros...


O Ser humano se encontra

Já contei demais do filme pra quem já viu e demais para aqueles que ainda não o assistiram. Além dos tiroteios mais fodas da história do cinema! A violência jorra na cara de quem vê o filme! E para essa parte final desse clássico, temos finalmente o ser humano se reencontrando. Estou falando da parte final do filme onde Robocop é salvo pela amizade de Lewis. Onde ele consegue fugir, retirar o capacete e descobrir o que sobrou de sua humanidade.

A partir de agora, o ser humano se encontra, e seu nome é Murphy! Acho que já mostrei como um filme realmente machista é.

É um filme que mostra um mundo cruel e sobre como o ser humano precisa encontrar a si mesmo. Com lições duras sobre responsabilidade, família, justiça, amizade e os valores do ser humano. São filmes feitos para homens. Alguns filmes podem ser estúpidos como Os Mercenários, mas pelo menos são voltados para um publico que os entende... Qual a feminista que vai querer vir aqui afirmar que esse filme é preconceituoso e opressor?

Eu poderia contar o final deste filme, mas sou malvado e quero que vocês tenham vontade de ver ou rever este filme! Murphy ainda é caçado pelos mesmos bandidos que o mataram no passado e ainda deve confrontar Dick Jones sem falar no próprio ED-209!


Um adendo sobre Lewis

Quando se fala de mulheres fortes no cinema, tem muita gente que cita exemplos como Lara Croft, Alice da série Resident Evil e até Selene da série Underworld - Anjos da noite só porque são mulheres com super poderes ou mesmo sem fraquezas aparentes. Mas a Oficial Lewis vivida por Nancy Allen é uma personagem que em minha humilde opinião poderia quebrar as três de uma só vez já que é uma mulher forte de verdade. Lewis merece consideração por ser um retrato bem realista de como uma mulher durona é de verdade. Ela tem suas fraquezas sim. Mas também tem qualidades que valem por si só. Ela não precisa ser super gostosa e com habilidades convenientemente sobre humanas. Não precisa desafiar a gravidade num pulo como Lara Croft, ter poderes de vampira como Selene ou derrotar o Nemesis na porrada como Alice. Lewis não é uma personagem forçada ou empurrada para que a gente goste dela. Suas ações são uma representação de amizade verdadeira. Uma amizade verdadeira dessas que são capazes de chamar a tua atenção quando tu faz merda. Como virar alcoólatra ou com vicio em drogas. Ela é o exemplo de amizade que tu precisa ser. Com coragem de tirar os amigos de enrascadas... E sim, filmes machistas tem espaço para heroínas femininas!

Por Marcio Strzalkowski Força e Honra!



16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page