top of page
  • Foto do escritorMarcio strzalkowski

Liberte-se: O que você jamais aprenderá na escola


Apresentação do E-book


Caro leitor, é uma satisfação imensa apresentar a você esta obra. Este e-book

que se encontra aos seus cuidados é fruto de muitos esforços, da união de mentes

pensantes cujo compromisso é com a verdade, não com as narrativas criadas nos

laboratórios dos ideólogos.


É fruto de muitos esforços, como também a concretização de um sonho. Este ebook foi

pensado nas origens do Movimento Conservadorismo Estudantil (MCE). Podemos dizer

que o MCE surgiu junto com a ideia deste e-book, pois neste vemos a materialização

daquilo para o qual o movimento nasceu: o despertar das consciências sobre aquilo que

a educação formal priva de seus alunos – o conhecimento da realidade.


Você encontrará neste e-book verdades omitidas e distorcidas pelo ensino

formal das escolas, faculdades e meios de formação de opinião do país.

“Liberte-se: O que você jamais aprenderá na escola” foi o nome escolhido em

votação para este material. Um nome sugestivo indicando sua natureza subversiva do

status quo educacional e cultural brasileiro.



Sua leitura deve ser atenta e pausada, para que nada passe despercebido. É

natural que você se sinta desconfortável com alguns temas que foram abordados aqui, já

que todos nós, em menor ou maior grau, fomos doutrinados pelo sistema paulofreireano

de ensino. Certamente causará estranheza o contato com muitas verdades aqui expostas,

assim como os olhos estranham a incidência da luz depois de muito tempo na escuridão.


Nosso objetivo com este e-book é trazer luz sobre alguns temas relevantes para a

formação de uma mentalidade coerente com a realidade. Não nos ateremos ao status quo

acadêmico e não adotaremos a linguagem politicamente correta.

Além disso, pretendemos mostrar a você como fomos enganados sobre vários

assuntos sobre história, filosofia, política, sociologia, cultura, religião, antropologia, etc.

Faltaria espaço para aprofundar cada um dos temas propostos nesta obra, logo, a

idealização deste projeto alcança seu propósito quando aborda em linhas gerais vários

temas que costumeiramente são alvos dos ataques e distorções dos marxistas.

Certamente nos próximos e-book’s e sonhando mais alto, nos nossos livros,

aprofundaremos cada um dos pontos mais importantes para a formação de uma

mentalidade conservadora consistente. Então aguarde!


Colocamo-nos à disposição de todos os que tiverem dúvidas sobre qualquer um

dos temas contidos nesta obra. Nossa intenção é ser uma ponte entre o conhecimento e

você, caro estudante.



Sabemos que a jornada estudantil não é nada fácil, e às vezes sentimo-nos

perdidos em meio a uma avalanche de informações que confrontam nossos valores e

princípios.


Portanto, saiba que você não está sozinho(a) nesta trajetória e nem à mercê dos

doutrinadores. Este e-book certamente dará a você condições de compreender o que o

sistema de ensino formal omite, distorce e manipula para atender a uma agenda

previamente estabelecida.


Boa leitura!


Estêfani Honorato


Fundador do MCE 



Ideologia


Ricardo Martins de Rezende

A ideologia1 é o conjunto de ideias, pensamentos, doutrinas ou visões

fundamentais que caracteriza o pensamento de uma pessoa, de uma coletividade ou de

uma época. Também se trata da doutrina filosófica centrada no estudo da origem das

ideias.


A ideologia tende a conservar ou transformar o sistema social, econômico,

político ou cultural existente. Conta com duas características principais: trata-se de uma

representação da sociedade e apresenta um programa político. Ou seja, reflete sobre a

forma como atua a sociedade no seu conjunto e, com base nisso, elabora um plano de

ação para se aproximar e ir ao encontro daquilo que considera a sociedade ideal.


Em suma, a ideologia trata-se do estudo das ideias, mas além de estudar, ela é

também o agrupamento dessas ideias ou mesmo princípios sociais e filosóficos que

caracterizam um grupo de pessoas ou uma sociedade.


A noção de ideologia assemelha-se à de cosmovisão, embora esta se refira, para

além de a uma cultura inteira, a um indivíduo em particular (o que não é possível pela

via da ideologia, já que não existe nenhuma ideologia que pertença a uma única pessoa).

O conceito de ideologia nem sempre foi usado no sentido que utilizamos hoje.

Costumamos empregar esse termo para nos referir ao conjunto de ideias ou princípios

que seguem uma sociedade, um partido político ou um grupo de indivíduos. Mas, há

muito tempo, o termo era utilizado pelo filósofo Antoine Louis Claude Destutt de

Tracy2 para se referir ao estudo da relação entre os seres que pensavam e o meio

ambiente.


Destutt de Tracy criou o termo ideologia em seu livro Elementos de ideologia,

publicado em 1801, em 3 volumes, para designar o "estudo científico das ideias". 


No ano de 1812, o líder político Napoleão Bonaparte utilizou o termo

“ideólogos” para fazer insultos aos seus opositores. O político e militar viu que os

ideólogos tinham ideias pouco realistas. Por coincidência, surgiu o que se conhece por

“bonapartismo”, uma ideologia política inspirada no governo desse líder francês.

Posteriormente, Karl Marx transformou a ideologia em um conjunto de ideias

cuja relação com a realidade é menos importante que o seu objetivo (evitar que os

oprimidos percebam o seu estado de opressão). Por isso, Marx afirma que a ideologia dá

origem a uma falsa consciência das condições materiais de existência do homem.


Neste sentido, a ideologia é uma ferramenta de controle social para despojar o

ser humano da sua liberdade, tornando-o parte de uma massa manipulável.

Para alguns autores, o conceito de ideologia pode ser usado como instrumento de

dominação que age por meio de convencimento persuasivo, para alienar de forma

prescritiva a consciência humana. Para Karl Marx, ideologia age mascarando a

realidade.


Os pensadores adeptos da Teoria Crítica da Escola de Frankfurt3 consideram a

ideologia uma ideia, discurso ou ação que mascara um objeto, mostra apenas sua

aparência e esconde as demais características. Já John B. Thompson4 entende que

ideologia deriva do que Marx pensava. Assim, ele retira o caráter de ilusão e

concentrase na concepção de que ideologia é uma forma de dominação.


Existem diferentes tipos de ideologias. Muitas deles exercem enorme influência

na economia e na sociedade, por isso são conhecidas como ideologias socioeconômicas,

dentre as quais podemos citar a ideologia liberal ou liberalismo, a comunista ou

comunismo, a capitalista ou capitalismo, a fascista ou fascismo, a democrática, a

conversadora ou conservadorismo, a nacionalista ou nacionalismo, a anarquista ou

anarquismo, a positiva ou positivismo, o integralismo, a nazista ou nazismo. Cada uma

delas possui características distintas e são adotadas por um país ou por um determinado

grupo de pessoas.


Livro completo em PDF possui 116 páginas e pode ser baixado por aqui

O Movimento Conservadorismo Estudantil merece divulgação e apoio!


E_book_MCE_Liberte_se_O_Que_Você_Jamais_Aprenderá_Na_Escola
.pdf
Fazer download de PDF • 2.83MB




Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page