top of page
  • Foto do escritorMarcio strzalkowski

Ghost – Do Outro lado da


Ghost – Do Outro lado da Vida (Ghost 1990)

Dirigido por Jerry Zucker

Escrito por Bruce Joel Rubin


Um filme de amor... O filme conta a trágica história de Sam Wheat (Patrick Swayze), banqueiro bem sucedido na vida, casado com Molly (Demi Moore). Suas vidas podem não ser perfeitas. Mas são intercaladas pelo romantismo do novo relacionamento ao som da música Unchained Melody tocada pela banda The Righteous Brothers. A Música original foi lançada em 1955 por Al Hibbler e desde então regravada por mais de 500 artistas, incluindo Elvis Presley. Este começo de filme já mostra exatamente o quão apaixonado o casal está. Acabaram de se mudar para um novo apartamento.


Uma trama criminal

Um dia, Sam acaba descobrindo em seu trabalho no banco que existe um esquema de contas recebendo dinheiro de forma ilegal. Um esquema de estelionato. Isso o faz falar com o seu antigo amigo e colega de trabalho. Mas com o tempo, começa a desconfiar do próprio amigo.

Sem ter como provar nada. Sam decide investigar por conta própria as contas de outros clientes para descobrir quem está roubando o banco onde trabalha.


E tragédia Na mesma noite, Sam leva a sua esposa para o teatro para ver a famosa peça Macbeth. E na saída, Sam e Molly são confrontados por um bandido armado. Ele anuncia o assalto e dá um bofetão em Molly. Sam precisa defender a mulher que ama e entra na luta com o assaltante. A arma dispara, o bandido corre e Sam o persegue por alguns metros. Tudo para voltar para Molly e perceber que ela está chorando ao lado de seu próprio corpo com um tiro na cabeça. Sam está morto! Desesperado e com medo, Sam percebe que espíritos de luz chegam até ele oferecendo um caminho. Mas Sam não quer seguir o caminho. Prefere ficar.



A Jornada machista Levando absolutamente nada para além da vida, tudo o que prende Sam a antiga vida é o grande amor que ele tem por Molly. E este amor que ele tem por ela o fez descobrir quem o matou e se Molly está em perigo. E descobre que sim! Foi o seu próprio amigo quem mandou mata-lo e que agora a sua Molly está em perigo! Agora, Sam precisa fazer uma jornada machista para tentar falar e proteger a mulher que ama. Um verdadeiro ideal machista de respeito e responsabilidade para com valores familiares. Sim, feministas, podem chorar! Mas o velho romantismo tem valores machistas que não podem ser negados e estes valores protegem a família! Especialmente as companheiras e as crianças! Valores de verdade e choradeira forte!


Roubando a cena e o Oscar

Oda Mae Brown foi vivida pela talentosa atriz Whoopi Goldberg, que roubou a cena como uma charlatã que de repente descobre que consegue escutar Sam. A atriz rouba a cena como uma personagem muito engraçada que resolve ajudar Sam. Ou ajudar ou ser torturada com a música do elefantinho...


Para chorar juntinho da patroa!


Por Marcio Strzalkowski

Força e honra!


7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page