top of page
  • Foto do escritorMarcio strzalkowski

Doutor Gama



Passaram a perna na Globo! Sim, fizeram a Globo produzir um filme sobre um dos maiores herois do abolicionismo e ainda mostraram valores liberais e republicanos! Lúis Gama, um dos herois quase esquecidos da história do Brasil.


Doutor Gama 2021

Dirigido por Jeferson De Escrito por Luiz Antonio








Por que heróis brasileiros foram apagados da educação por décadas?

É importante explicar o contexto. Em 1945, a URSS, maior pais comunista e socialista do planeta saia cantando vitória da Segunda Guerra Mundial. Infiltrando e espalhando a sua doutrinação socialista lentamente na educação de inúmeros países através de seus militantes. O que nunca te contaram é o fato histórico de que os soviéticos copiaram e aplicaram métodos e planejamentos de doutrinação dos fascistas e dos nazistas. Por exemplo, muito do planejamento da militância socialista de mídia e propaganda vieram do socialista Josef Goebbels, ministro da propaganda dos demônios nacional socialistas. Enquanto que o plano de praticamente apagar heróis nacionais que não podem ser utilizados para a militância socialista é uma herança maldita de Giovani Gentile, socialista que ajudou a idealizar o fascismo e foi ministro da educação dos demônios fascistas. A evidência histórica de uma doutrinação socialista contendo planejamento de Josef Goebbels e Giovani Gentile são o motivo pelo qual o herói brasileiro Luis Gama quase desapareceu da educação brasileira. Um crime cometido contra todos nós.


Luis Gama

Luís Gonzaga Pinto da Gama era um menino filho de mãe preta com pai branco. O começo do filme chega a mostrar sussurros na escuridão onde o menino Luis pergunta para sua mãe sobre quando ela vai ensinar ele a ler e escrever. Com esperança e dor, sua mãe Luísa Mahin lhe explica que um dia ela vai ensinar o filho a ler e escrever. Mas que por enquanto, ele deve manter o segredo dela. Sim, em poucos minutos de filme somos apresentados ao fato de que existiu um tempo no Brasil onde negros tinham que esconder que sabiam ler e escrever. O menino Luís é interpretado por Pedro Guilherme e sua mãe Luísa Mahin é interpretada pela ótima Isabél Zuaa. O filme mostra a trágica história então de como o menino Luis foi vendido pelo próprio pai para a escravidão para pagar suas dividas de jogo. O menino então tem seus sapatos arrancados, é jogado em um navio e lá ele conhece tanto a violência quanto a compaixão.


Vendido

Só de sacanagem, colocam o menino Luís e seu amigo Santos ao lado de um halterofilista para mostrar a fragilidade dos personagens. Santos é interpretado pelo ator e comediante Romeu Evaristo. Que em cena é só alguns centímetros mais alto que o ator mirim. O menino Luís seria vendido a uma fazenda e seria agora interpretado pelo ator Ângelo Fernandes. Mostrando a sua adolescência.



Autodidata

Luis Gama aprendeu a ler com o estudante Antônio Rodrigues, aqui interpretado pelo Johnny Massaro, que além de ensinar a ler e escrever, também lhe ensinou princípios liberais e conservadores da época.



Vamos ao pensamento liberal e conservador que formou Luis Gama

“Eu discordo do que você diz, mas defenderei até a morte o seu direito de dizê-lo” Voltaire Um dos pensamentos que ajudou a formar o abolicionismo não é ensinado até hoje em sala de aula. Consiste na conclusão de que toda a natureza visivel consiste em obra de deus. E o Homem está no meio da natureza. Portanto, se é da natureza dar vida ao ser humano, então é do ser humano o direito de afirmar que deus em pessoa lhe deu direito a vida, a liberdade, a dignidade e outros tantos direitos que ninguém alé da própria natureza pode retirar. Esse pensamento ajudou a formar o que conhecemos hoje como os Direitos Humanos. Verdadeiras noções de Liberdade e Direito que não podem ser ensinadas em uma Doutrinação Paulo Freire que defende Cuba e China escravizadas pelo comunismo.

Poeta Aqui a minha única critica negativa a este filme de baixo orçamento. Só mostraram um único poema de Luis Gama. O Romance de Luis Gama com Claudina ficou meio apagado considerando que ele escreveu diversas poesias para ela. A personagem Claudina foi interpretada por duas atrizes, quando moça por Samira Carvalho e quando adulta coi Mariana Nunes. Triste que o filme tenha pouco tempo para mostrar suas poesias. Mas como eu sou malvado, vou falar das poesias de Luis Gama: O Orfeu de carapinha. Livro em forma de Poema maravilhoso onde ele narra uma aventura sua. Quem sou Eu? Outra poesia sua também conhecida como Bodarrada. Para quem não sabe, Bode também era um termo racista da época para negros.



Conquistando a própria liberdade Através de saber ler, escrever e conhecer tanto as leis quanto os pensamentos liberais e conservadores de sua época. Luis Gama começou a lutar pela sua liberdade utilizando a própria lei. Foram utilizados o depoimento de seu próprio pai, que Luis Gama nunca revelou, e a Lei Feijó. Luis nasceu livre e foi vendido para a escravidão ilegalmente. E pela lei, jamais poderia ter sido escravizado. Embora o filme não revele, Luis Gama fez mais do que isso. Sabendo ler, escrever e conhecendo as leis. Se tornou copista, fazia cópias de documentos. Se tornou Escrivão, fez faculdade de Direito e até se tornou rábula, o que significava que ele tinha conhecimento jurídico o suficiente para advogar sem diploma. Ao ponto onde afirmam que rábula era um apelido para diminuir Luís Gama. Ele era advogado mesmo. Ele também se tornou escritor com Primeiras Trovas Burlescas em 1859, iniciou carreira jornalística no jornal de humor Diabo Coxo em 1864. Fez parte do Partido Liberal e depois do Partido Republicano Paulista. A história de Luís Gama daria uma ótima novela. Logo, dá pra entender como o filme não tem tempo pra mostrar tudo. Uma das cenas mais legais do filme é ver Luís Gama explicando para um escravo como foi criada uma lei pelos ingleses proibindo que negros nascidos livres sejam escravizados. Ele conquistou a liberdade do escravo e recebeu apenas uma galinha como pagamento.




O caso José Interpretado por Sidney Santiago, José é filho do antigo amigo Santos. O caso de José mistura diversos julgamentos onde Luis Gama participou. Sintetizou as ameaças, tentativas de assassinato contra a vida de Luis Gama, as faltas de documentos e especialmente o racismo da época. O filme mostra o fato histórico de que existiram movimentos de ex-escravos que usavam armas para invadir fazendas e libertar escravos. Assim como eles interagiram com Luis Gama. Mesmo que ele tenha prezado por utilizar a lei para libertar os escravos, o filme mostra que houve sim atentados contra a sua vida. No caso José, o escravo matou seu dono. E a motivação foi exatamente que o escravo teria se casado com outra escrava, a qual sofreu diversos abusos de seu dono. Como o estupro e o espancamento. Logo, o escravo defendeu a esposa matando seu próprio dono. Sendo a frase atribuida a Luis Gama: "O escravo que mata o senhor, seja em que circunstância for, mata sempre em legítima defesa" Luis Gama libertou em vida mais de 500 escravos Em 2022, o historiador Bruno Rodrigues de Lima promete lançar publicação de 5 mil páginas intitulada Obras Completas de Luiz Gama


Luísa Mahin

Talvez ela tenha existido, talvez participado de levantes contra a escravidão na Bahia. Ou talvez não. Chegou a hora de dizer que isso não importa. Luis Gama afirmou ser filho dela e a colocou na história através de seus textos. Isso é o amor de um filho por sua mãe, revelando suas lutas por liberdade em tempos de escravidão.


Luis Gama escreveu sobre sua mãe:

"Era dotada de atividade. Em 1837, depois da Revolução do doutor Sabino, na Bahia, veio ela ao Rio de Janeiro, e nunca mais voltou. Procurei-a em 1847, em 1856, em 1861, na corte, sem que a pudesse encontrar. Em 1862, soube, por uns pretos minas, que a conheciam e que me deram sinais certos que ela, acompanhada com malungos desordeiros, em uma “casa de dar fortuna”, em 1838, fora posta em prisão; e que tanto ela como os seus companheiros desapareceram. Era opinião dos meus informantes que esses “amotinados” fossem mandados para fora pelo governo, que, nesse tempo, tratava rigorosamente os africanos livres, tidos como provocadores. Nada mais pude alcançar a respeito dela."




Ao final do filme existe a frase "Vidas negras importam." Faço aqui a minha correção;

Todas as vidas importam!


Por Marcio Strzalkowski

Força e Honra!




Marighella – 2021

Dirigido por Wagner Moura Escrito por Felipe Braga e Wagner Moura Qual a diferença entre fascistas, nazistas e comunistas? Pois eu não vejo diferença... Todos são socialistas O exato oposto do filme sobre Luís Gama! Filme de altíssima produção com dinheiro público roubado, que pinta um assassino terrorista como figura libertadora em um tempo onde o Brasil estava cercado de 8 ditaduras socialistas! 8 ditaduras socialistas! Marighella era o terror rural em 1968. Era o cangaço comunista com assaltos aos bancos em cidades pequenas com assassinatos e reféns. O exato tipo de bandido que Luís Gama não iria querer nem perto! O filme Marighella glorifica a morte do agente americano Charles Chandler que foi morto pelo seu grupo! Ele foi chamado de torturador e morto na frente do próprio filho de 6 anos. O sequestro de Charles Elbrick Essa história foi contada em um filme vergonhoso chamado O Que é isso Companheiro, que chegou a concorrer ao Oscar. No filme do terrorista Marighella, essa ação é uma vitória. No contexto histórico, Charles Elbrick era diplomata americano e foi sequestrado em troca de bandidos. Em Especial José Dirceu, que foi preso por mandar a UNE, União Nacional dos Estudantes, matar o aluno José Guimarães com um tiro na cabeça por ele se negar a pagar para poder estudar! A maior mentira do filme A Maior mentira do filme é o discurso de que os comunistas eram patriotas que queriam liberdade e democracia. Os caras trabalhavam com treinamento da China e da URSS, as duas maiores nações genocidas da história da humanidade. Nunca defenderam democracia ou liberdade em Cuba, na Venezuela, na Argentina, no Chile, na Colômbia, no Uruguai ou no Peru! Nunca foi por liberdade, tudo foi para impor a ditadura deles! Coisa que podemos ver espelhado hoje! Os caras assaltando um banco a mão armada, arma na cabeça das pessoas e ainda fazendo discurso falando que não é bandido. A cena de um comunista sendo torturado e gritando que estão matando um brasileiro é forte e brutal. Mas o discurso dele é completamente falso.


Por Marcio Strzalkowski

Força e Honra!


Review detalhado em vídeo de Marighella, contendo pedaços do filme

Marighella - O Terrorismo do bem


Analise esquerdisticamente incorreta do filme Marighella de 2021


O contexto histórico, as mentiras, os trechos do Mini manual do Guerrilheiro Urbano do próprio Marighella e fontes históricas no livro A Verdade Sufocada escrito por Brilhante Ustra!


VÍDEO PROIBIDO NO YOUTUBE!


https://rumble.com/vt8uc9-marighella-o-terrorismo-do-bem.html

https://rumble.com/v1kbt1f-marighella-o-terrorismo-do-bem.html

https://rumble.com/v1kbux7-marighella-o-terrorismo-do-bem.html

https://rumble.com/v1kbw35-marighella-o-terrorismo-do-bem.html

https://cos.tv/videos/play/31953457186639872

https://cos.tv/videos/play/31954337561875456


Posts recentes

Ver tudo

Комментарии


bottom of page